Quem proclamou a república no Brasil? Confira um resumo para estudar

A proclamação da República deu rumo a uma nova fase do Brasil

Para se sair bem em provas do ensino médio e fundamental, o estudo aprofundado da História do Brasil é essencial. Geralmente, os exames que abordam esse tema exigem que o aluno conheça todos movimentos políticos, as datas e as principais figuras responsáveis por cada mudança que aqui ocorreu desde o ano de 1500. “Quem proclamou a república?”, por exemplo, é uma pergunta recorrente.

O Brasil passou por diversas transformações ao longo de sua história como país. Teve início como colônia de Portugal, foi uma monarquia,  conquistou a independência no dia 7 de setembro de 1822 e a se tornou uma República no dia 15 de novembro de 1889.

Marechal Deodoro foi quem proclamou a República.

Proclamação da República, de Benedito Calixto. (Wikimedia Commons).

Um conjunto de fatores contribui para todo esse processo. E, mesmo após tanto tempo da Proclamação da República, as mudanças continuaram e perduram até hoje.

História do Brasil: Quem proclamou a República?

Nascido na cidade de Alagoas da Lagoa do Sul, no estado de Alagoas, no dia 5 de Agosto de 1827, Marechal Deodoro da Fonseca foi um grande herói na Guerra do Paraguai nos anos entre 1864 e 1870. Ele era um defensor da monarquia, não acreditava que se a República fosse proclamada, o País iria melhorar.

No entanto, no dia 15 de novembro de 1889, na Praça da Aclamação, no Rio de Janeiro, militares liderados por Marechal Deodoro o auxiliaram no processo de destituição do Imperador. A Proclamação da República aconteceu, pois o exército brasileiro não estava satisfeito com o regime monárquico, alegando que não estava trazendo progresso para o Brasil. Dessa forma, eles assumiram o poder.

Na época em que tudo ocorreu, o Imperador Dom Pedro II estava afastado das decisões políticas devido a problemas de saúde, com isso, os rebeldes populares se aproveitaram da situação e apoiaram a decisão dos militares em assumir o cargo de maior prestígio da nação.

Por que houve a proclamação da República?

Além do descontentamento do exército brasileiro e de boa porcentagem do povo com o sistema monárquico, outros fatores foram grandes influenciadores dessa mudança, entre eles:

  • Dom Pedro II se indispôs várias vezes com a Igreja Católica, pois se envolveu em assuntos religiosos;
  • Os militares não aprovavam a censura imposta pela monarquia, pois os oficiais não podiam se reportar a imprensa sem ter a autorização do rei;
  • Haviam boatos de corrupção na corte;
  • O regime monárquico não tinha apoio dos cafeicultores do oeste paulista, pois como eles tinham excelente poder econômico, almejavam mais poder político, cujo Dom Pedro II não concedia. Motivados pela crise econômica rural gerada no fim da escravatura, essa classe foi muito importante na derrubada da monarquia;
  • O movimento republicano ganhou força, pois a população de classe média queria mais liberdade política;

Com todos esses pontos contra o Governo de Dom Pedro ll e seu problema de saúde eminente, o reinado dele perdeu forças. Enquanto isso, ocorria o fortalecimento do movimento iniciado pelos republicanos. Há muitos anos os apoiadores da república divulgavam suas ideias, mas a maioria da população não dava atenção.

Por fim, chegaram a conclusão de que a única saída seria o Golpe Militar, através disso conseguiriam proclamar a República. No entanto, para conseguir, eles precisavam de um militar influente, e na época, Marechal Deodoro da Fonseca era a solução.

Porém, Marechal Deodoro era uma grande apoiador da monarquia, inclusive, ele era amigo pessoal do imperador. Por isso, conseguir o apoio desse militar importante não seria nada fácil.

Na época, houve insistência e com o passar do tempo, Marechal Deodoro aceitou liderar o movimento militar, mas, sua ideia era apenas derrubar o chefe de gabinete imperial, o Visconde de Ouro Preto.

Todavia, se espalhou um boato de que o Governo havia ordenado a prisão de Marechal Deodoro, além disso, Dom Pedro ll havia nomeado Silveira Martins, um rival de Deodoro como primeiro ministro.

Por causa de todas essas mudanças no decorrer do movimento, Marechal Deodoro da Fonseca foi quem proclamou a república em 15 de Novembro de 1889 na cidade do Rio de Janeiro, que na época, era a Capital do Brasil.

Como começou o regime republicano?

No mesmo dia em que Marechal Deodoro da Fonseca proclamou a República, ele foi nomeado provisoriamente como primeiro Presidente do Brasil. No entanto, esse período de transição não foi nada fácil, por isso o governo foi marcado pela instabilidade econômica e de centralização de poder.

A Proclamação da República exigiu uma grande mudança na estrutura governamental, ademais, o País já passava por forte crise econômica antes da alteração do regime. Nesse período, houve a criação do Congresso Nacional Constituinte, onde a nova constituição brasileira foi aprovada.

No ano de 1891, houve uma eleição e Marechal Deodoro venceu e se tornou Presidente da República com o vice Floriano Peixoto, porém, como ele não conseguiu resolver alguns problemas que assolavam o Brasil, ele renunciou e seu vice assumiu.

Floriano Peixoto, então, se tornou o 2º Presidente da história do Brasil.

Marechal Deodoro da Fonseca faleceu em Agosto de 1892 decorrente a uma crise de falta de ar, problema que tinha seguidamente e o impedia de dormir.

As cinco fases da República no Brasil

Sabemos que Marechal Deodoro da Fonseca proclamou a República, que, inclusive, vigora até os dias de hoje. No entanto, no meio desse caminho, o Brasil teve muitas mudanças de governo, inclusive, ditaduras.

Essas mudanças podem ser divididas em 5 fases, confira:

1889 a 1930 – República Velha

Primeira constituição da era republicada, liderada por Marechal Deodoro da Fonseca. Essa fase também foi conhecida como a política do café com leite, pois muitos empresários ligados ao setor agrário tinham influencia na política.

A quebra dessa troca de governo causou a revolução de 1930 e marcou o fim da república velha.

1930 a 1945 – Era Vargas

Os primeiros anos foram marcados pelos atritos entre os militares e oligarquias, o que culminou a revolução constitucionalista de 1932.

Três anos depois, houve uma tentativa de golpe ao Governo Getúlio Vargas, na época, o então presidente declarou um estado de sítio e ampliação de seus poderes políticos. Mesmo defendendo seu posto, em 1945 o exército derrubou o presidente.

1945 a 1964 – República Populista

Nessa época, quem assumiu foi o general Eurico Gaspar Dutra, mas em 1950, Getúlio Vargas volta ao cenário político e vence as eleições. Sua postura nacionalista fez com muitos o apoiassem, inclusive empresários, forças armadas e políticos do congresso.

Mas, a oposição só crescia e mais de 27 generais exigiram a renúncia de Vargas em 1954. Na manhã de 24 de Agosto, o presidente cometeu suicídio.

Juscelino Kubitschek assume a presidência em Janeiro de 1955

1964 a 1985 – Ditadura Militar

A Ditadura Militar teve início em 1964, após um Golpe de Estado.

Até então, o presidente do Brasil era João Goulart, que foi eleito democraticamente no de 1961. No entanto, diversos setores da sociedade brasileira não aprovava o modo de governar de João. Ao mesmo tempo, no cenário mundial, diversos países eram influenciados pela Guerra Fria, assumindo posição de apoio aos Estados Unidos ou a União Soviética.

Todo esse cenário contribuiu para uma crise política que culminou na tomada do poder pelos Militares, no dia 1 de abril de 1964. O presidente da câmara dos deputados ocupou a presidência do dia 02 de abril até o dia 15 de abril de 1964, quando ocorreu, pelo Congresso Nacional, a eleição do Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.

Castelo Branco foi responsável pelo Ato Institucional Nº 2, que culminou na extinção de muitos partidos políticos e aumentou o número de ministros. A medida auxiliou a concentração de poder nos militares e fez com que a ditadura ganhasse força para a sua segunda fase, que ocorre em 1967, quando Marechal Arthur da Costa e Silva assume a presidência e aciona, em 1968, o decreto que dá fim ao sistema político, o AI-5. Dessa forma, se ampliou a repressão.

Em 1969, Costa e Silva fica doente e assume o General Emílio Médici. Com ele, a ditadura tem seu período mais violento, os meios de comunicação são censurados e a tortura de opositores se torna ainda mais frequente.

Foi na gestão do presidente Ernesto Geisel que se inicia o processo rumo a democracia. Em 1978, o General João Batista Figueiredo é seu sucessor, ele então estabelece o decreto da Lei da Anistia e restabelece o pluripartidarismo.

1985 até hoje – Nova República

Em 1980, com o país em crise econômica, a ditadura dos militares perde cada vez mais a força. A população se sente encorajada para se manifestar à favor da democracia. Em 1984 houve o movimento “Diretas Já”, onde milhões de brasileiros pediram por eleições para eleger o presidente. Foi quando Tancredo Neves se elegeu, mas faleceu antes de assumir. José Sarney, o seu vice, tomou posse.

Em 1989 Fernando Collor de Mello vence as eleições diretas para Presidente, mas dois anos depois, foi acusado de corrupção, onde uma CPI pedia o seu impeachment. Ocorreu um movimento nas ruas chamado de “caras pintadas”, onde a população foi as ruas pedindo a saída de Collor da presidência.

Fernando Collor renunciou, em 1992, antes que houvesse o impeachment.

O vice de Collor assumiu, Itamar Franco implantou o Plano Real, o projeto foi bem sucedido e executado pelo Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, que inclusive se elegeu presidente posteriormente, assumindo o cargo em 1995.

No ano de 2002, Luiz Inácio Lula da Silva se elege presidente e se reelege em 2006. Depois disso,  Dilma Rousseff vence as eleições em 2010 e se reelege em 2014, mas, na sua segunda gestão, perde o cargo devido ao um processo de impeachment. Seu vice, Michel Temer, assume. Nas eleições de 2018, Jair Messias Bolsonaro é eleito presidente do Brasil, seu mandato vai até 2022.

Restou alguma dúvida sobre quem proclamou a República? Deixe um comentário! Aproveite a visita e veja outros assuntos de História que caem no Encceja.

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 2

Quem proclamou a república no Brasil? Confira um resumo para estudar

Comente